terça-feira, 18 de julho de 2017

QUARTA PRÉ-CONFERÊNCIA DO MEIO AMBIENTE FORTALECE LIDERANÇAS




A quarta pré-conferência do meio ambiente será realizada em 5 de agosto no campus do Instituto Federal de Brasília (IFB) da Estrutural, localizado na Cidade do Automóvel, das 8 às 18 horas, com o objetivo de fortalecer lideranças no debate sobre o tema. As comunidades de Águas Claras, Candangolândia, Estrutural/SCIA, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo, Riacho Fundo II e Vicente Pires poderão apresentar suas propostas para serem votadas na Conferência Distrital do Meio Ambiente

As inscrições estarão abertas a partir desta quarta-feira (19) no site da Secretaria do Meio Ambiente (Sema-DF) para a participação no dia 5 próximo.

A pré-conferência anterior foi realizada no Gama em 8 de julho e as comunidades local e de Santa Maria defenderam melhorias nos seus parques ecológicos. O secretário do Meio Ambiente, André Lima, na abertura do evento, salientou a importância dos parques, como o Ecológico Itororó, em Santa Maria, e o Ecológico do Gama. “Precisamos enfrentar os problemas dos parques ecológicos nas regiões, para tanto precisamos do apoio da sociedade para influenciar nas medidas que devem ser tomadas”, afirmou.

Já foram realizadas, antes, as pré-conferências em São Sebastião para as comunidades das bacias hidrográficas de São Bartolomeu, São Marcos e Paranoá com as comunidades do Itapoã, Jardim Botânico, Paranoá e São Sebastião. E também em Planaltina, na bacia hidrográfica do São Bartolomeu, Maranhão, Rio Preto e Rio Paranoá, com as lideranças de Fercal, Planaltina, Sobradinho e Sobradinho II. 

Em todas elas já foram eleitos 63 delegados. Os representantes vão participar da aprovação das diretrizes ambientais durante a Conferência Distrital do Meio Ambiente – Cuidando das Águas, de 24 a 26 de novembro. Todos avaliaram as cinco propostas do texto-base e apresentaram modificações ao texto original. 

Planaltina

Com o objetivo de divulgar os parques da região de Planaltina e conscientizar os jovens sobre a sua importância, estudantes de Gestão Ambiental da Universidade de Brasília (UnB) propuseram um debate sobre o assunto durante a pré-conferência, realizada em 24 de junho. Abordaram a necessidade de preservação dos parques ecológicos Lagoa Joaquim de Medeiros e Pequizeiros, ambos em Planaltina. As unidades têm a função de conservar os ecossistemas naturais locais.

Para a estudante e moradora de Planaltina, Maria Eduarda, de 19 anos, a divulgação dos parques é essencial para a cidadania ambiental e conscientização dos jovens. "A educação ambiental é importante para entrarem em contato com o tema do meio ambiente na pré-conferência, e temos que ter essa preocupação com os parques", ressalta.

O estudante de gestão ambiental e morador da região Juan Carlos acha que é preciso começar essa abordagem na infância. "Só assim conseguiremos mudar nossa cultura”.

O professor Flávio Paulo Pereira, o “Pau-Pereira”, da Escola Classe Córrego do Meio, na área rural de Planaltina, defendeu a ampliação da fiscalização dos parques como uma das principais demandas da comunidade. "Os parques sofrem com desmatamentos", avalia. A necessidade de preservação também foi abordada pela presidente do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), Jane Vilas Bôas. “Temos na região de Planaltina a Estação Ecológica de Águas Emendadas (Esecae), que é um espaço fundamental para preservação, já que existem nascentes de lá que deságuam nas Cataratas do Iguaçu, o que é muito importante para a geração de energia elétrica”, ressaltou.

A gerente de Apoio à Área Rural da Administração de Planaltina, Jacilene Cirilo Alves, destacou que a preservação ambiental é prioridade para a população daquela região. “É a melhor forma de começar a recuperar o nosso bioma”, disse.

São Sebastião

O administrador de São Sebastião, Rodrigo Pradera, apontou o crescimento habitacional desordenado como a causa da degradação de áreas de preservação ambiental em São Sebastião. O administrador do Paranoá, Waldir Cordeiro, indicou que as principais preocupações ambientais no Paranoá são a preservação do Parque Vivencial e a destinação correta de resíduos.

Pradera salientou a participação dos jovens. “Quase 200 estudantes com menos de 16 anos participaram das atividades e isso é muito importante porque quando falamos de meio ambiente, os resultados são de médio a longo prazo”, afirmou. Cordeiro concordou. “O envolvimento da comunidade é muito importante principalmente visando o Fórum Mundial da Água, que será realizado em Brasília em março de 2018”.

Mais informações:


Telefone: (61) 3214 – 5611

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas