sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Clame a Deus



"Eu clamo pelo Senhor na minha angústia, e ele me responde.
Senhor, livra-me dos lábios mentirosos e da língua traiçoeira!
O que ele lhe dará? Como lhe retribuirá, ó língua enganadora?

“Tenho vivido tempo demais entre os que odeiam a paz.
Sou um homem de paz; mas, ainda que eu fale de paz, eles só falam de guerra.”


Há tempos em travamos inúmeras guerras contra os nossos sentimentos, pensamentos, ideias, vontades, emoções e até mesmo contra as pessoas que sabemos que não gostam da gente.

Quem nunca viveu uma avalanche de problemas? É como se o mundo caísse em cima de nós! E os invejosos torcendo pela nossa derrota? E nos perguntamos o por quê de tudo isso..

Existem situações que passamos por algum motivo, ou seja, para estreitar o nosso relacionamento com Deus, para nos conhecer melhor e conhecer mais as pessoas que convivemos, ou para adquirirmos sabedoria, paciência, perseverança… talvez essas linhas não daria para escrever. Contudo, é importante tirarmos um bom proveito dessas tempestades, por exemplo quando usamos a fé em um momento caótico certamente veremos a Glória de Deus se manifestar.

Como está descrito nos versículos acima, o salmista fala que clamou ao Senhor Jesus nos seus momentos de angústia e Ele o livrou da língua mentirosa de seus inimigos.

Portanto, creia e confie no amor de Deus em todos os momentos da sua vida!

Deus te ilumine sempre!

Geysa Albuquerque

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Reunião com comerciantes do Riacho Fundo II


Na tarde desta sexta-feira(11), a Administração do Riacho Fundo II esteve com o presidente da Associação dos comerciantes do Riacho Fundo II, Sr Assis e vários comerciantes da cidade para discutirem a situação de regularização das edificações onde ficam os comércios de acordo com as normas de Edificação, Uso e Gabarito (NGB).

A diretora de Licenciamento e Aprovação, Gláucia Martins, e o Administrador Daniel Figueiredo deram orientações aos comerciantes sobre a legislação, a carta de habite-se e os projetos arquitetura que podem ser feitos na cidade.

Eleições para conselheiros regionais de cultura



Com o objetivo de fortalecer a cultura local e garantir a participação popular na construção de políticas públicas do setor, 104 conselheiros regionais de cultura foram empossados. Eles representam 13 regiões administrativas. “Essa é mais uma forma de abrir permanentemente o diálogo com a sociedade”, disse o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, na solenidade de assinatura do decreto de posse dos membros, na manhã desta quarta-feira (16), no Palácio do Buriti.

Acreditamos no poder transformador da cultura como instrumento para uma sociedade mais generosa, inteligente e amorosa”, reforçou. De acordo com Rollemberg, a medida simbólica será ainda mais ampla com a aprovação da Lei Orgânica da Cultura, que tramita na Câmara Legislativa.


A iniciativa integra um processo de descentralização que ocorre desde o início de 2015. O secretário de Cultura, Guilherme Reis, lembrou que a pasta mapeou as demandas nas regiões administrativas para propor as mudanças necessárias. “Adequamos as estruturas às necessidades dos moradores, fazedores e consumidores de cultura”, explicou. “Agora é o momento de avançarmos com as políticas, sempre atentos às lideranças culturais e comunitárias”, acrescentou.

A estratégia adotada pelo governo para ampliar o acesso da comunidade aos serviços culturais inclui a distribuição de R$ 6,4 milhões em recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) por meio de edital. A novidade atraiu 425 concorrentes.

Texto: Agência Brasília

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Entrevista com o Administrador mais jovem de Brasília



1) Como surgiu a oportunidade de ser administrador?

Acredito que pelo meu perfil técnico que foi analisado pelo partido. E sempre estive disposto para fazer o que fosse necessário para o meu partido. E acredito que quando houve oportunidade, eles viram que eu tinha o perfil para a vaga.

2) O peso da responsabilidade de ser um administrador assusta?

Não assusta, mas é difícil porque é uma atribuição muito séria. Sabemos que administrar uma casa já é complicado, imagine uma cidade.



3) Como você se sente em saber que é o administrador mais jovem de Brasília?

Eu me sinto feliz porque demonstra que eu tenho capacidade profissional para exercer o cargo. Acredito que ser tão jovem e já assumir a administração mostra que profissionalmente falando isso mostra que sou habilitado para exercer um cargo de alta complexidade. 

3) Quais são as suas propostas para o Riacho Fundo II?

Fazer uma gestão técnica em áreas deficientes que não tem atenção do Poder Público e são essenciais para o desenvolvimento da cidade. Então a gente quer fazer uma gestão de parceria com a comunidade, ou seja, queremos a participação dos moradores para que possamos atender realmente as demandas sociais existentes. Muitas vezes não ouvindo o que a sociedade quer, não conseguimos atender o que ela realmente precisa. A nossa intenção é fazer uma gestão participativa.

4) Quais serão as prioridades da sua gestão?



Melhorar a infraestrutura da cidade, pois com o aumento populacional os equipamentos existentes devem ser ampliados para a melhoria da qualidade de vida dos atuais moradores e daqueles que estão chegando na cidade.



5) Como jovem, quais serão as suas propostas para atuar junto com a juventude do Riacho Fundo II?

A gente tem a perspectiva de investir na juventude da cidade. Se tivermos um trabalho de desenvolvimento social, cultural, educacional para este público irá favorecemos o futuro da cidade, pois teremos jovens com maior consciência social. Temos propostas para atuar nesses setores com a juventude do Riacho Fundo II



6) Em relação, a população da zona rural (CAUB I, II e Granja Modelo), o que você tem de projetos?

São áreas mais sensíveis e inclusive existe a questão ambiental. A nossa atenção está voltada para essas regiões, pois tem impacto no desenvolvimento econômico da cidade e do DF. E nós temos demandas identificadas e as providencias já estão sendo tomadas. O nosso foco é levar infraestrutura para todas as regiões.



7) Por que você se filiou ao Partido Republicano Brasileiro?

Eu me identifiquei com as filosofias partidárias, acredito que está dentro da minha visão política. E diante de outros partidos, percebi que é um partido que abre espaço para os jovens, pois é um partido que tem a preocupação com as demandas em relação a juventude.



ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DO CONSELHO LOCAL DE CULTURA DO RIACHO FUNDO II



Na noite desta quarta-feira (9), a Administração do Riacho Fundo II se reuniu com o Conselho Regional de Cultura e sua a Diretoria de Articulação e o Núcleo de Esporte, Lazer e Cultura da RAXXI para decidirem por meio de eleição quem seria o presidente e o vice-presidente do Conselho.


Durante o encontro, a votação definiu que Joana D´arc de Jesus foi eleita presidente e Carla de Souza Queiroz-a vice-presidente. Além disso, foi discutido aonde acontecerão as reuniões do conselho, melhorar a interação nas redes sociais e uma explanação do trabalho da presidente.


O administrador Daniel Figueiredo garantiu dar total apoio para o Conselho da cidade alavancar. "Iremos trabalhar juntos e a Administração Regional poderá ceder o espaço para os encontros quando o Conselho quiser se reunir", afirmou Daniel.

ADMINISTRAÇÃO RECEBE LIDERANÇA COMUNITÁRIA E CONSEG



Na tarde desta terça-feira (8), o administrador Daniel Figueiredo recebeu o vice-presidente do Conselho de Segurança do Riacho Fundo II (CONSEG), José Neto, a líder comunitária da QC 2, Arlinda Correa, o membro do CONSEG, Valtércio da Silva e o Coordenador Setorial da Região Integrada da Segurança Pública (RISP), Genivaldo Sampaio para tratarem das demandas da cidade.

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

TERMO DE COMPROMISSO DO HABITE-SE PARA A ETAPA 4




Depois de muita luta e mobilização, a Administração do Riacho Fundo II e a Companhia de Desenvolvimento Habitacional de Brasília (CODHAB) firmaram termo de compromisso para garantir a execução das obras de implementação das calçadas e iluminação pública da 4ª etapa (QN18 a 34). O Termo tem como objetivo cumprir todas as pendências apontadas pela Agência de Fiscalização para concessão do habite-se e a entrega de novas unidades habitacionais.


De acordo com o TERMO DE COMPROMISSO Nº 02/2016, as calçadas serão executadas através de licitação pública no mês de novembro de 2016, conforme projeto aprovado na Coordenadoria de Urbanismo (COURB) da Central de Aprovações de Projetos (CAP)- SEGETH, com previsão de conclusão das obras até 30/06/2017. A iluminação pública será executada pela CEB, por meio do Contrato nº 16/2016, firmado com a CODHAB, com previsão de conclusão em 10/04/2017.

Segundo o Acordo, a Administração do Riacho Fundo II realizará a fiscalização por intermédio de seus servidores. Já a CODHAB se compromete pela completa execução do cronograma de obras.

O termo foi assinado no dia 01/11/2016 e terá a vigência até 30 de junho de 2017, podendo ser prorrogado por mais 3 meses. Contudo, ao iniciar das obras poderá ser expedida a carta de Habite-se, caso não seja encontrada outras pendências ´por parte da Agefis- DF.